Uma Iniciativa Febraban

Crédito fácil? Cuidado, ele pode ter um preço alto

Entenda os diferentes tipos de empréstimos disponíveis no mercado e saiba avaliar qual o melhor empréstimo para cada situação


Caminhando pela rua, é comum se deparar com cartazes, promotores distribuindo folhetos ou carros de som que anunciam: “crédito fácil e sem burocracia”, “aqui você entra negativado e sai organizado”, “dinheiro agora, simples e rápido”. Até no conforto do lar, a TV e a internet nos convidam a fazer empréstimos “na hora, sem sair de casa”.

Com ofertas tão tentadoras, fica difícil dizer não, principalmente para quem está precisando de recursos para quitar uma dívida ou suprir outra necessidade. Mas fique atento: dinheiro fácil pode ter um preço alto. Por isso, antes de assinar qualquer contrato, é preciso conhecer as características e finalidades de cada produto e fazer as contas, para tomar uma decisão consciente e planejada.

Entenda os diferentes tipos de empréstimos, as principais características de cada um deles e faça a melhor escolha para seu bolso.




Serve como meio de pagamento e também para antecipar a aquisição de produtos e serviços. Funciona como empréstimo de curto prazo para compras do dia a dia. Saiba mais sobre ele aqui.

Burocracia:

Para fazer o cartão, os bancos, supermercados e lojas de varejo em geral solicitam apenas um documento com foto, um comprovante de residência e o preenchimento de um cadastro.

Volume de crédito:

Em lojas de varejo, a primeira compra já pode ser feita com o cartão recém-contratado. O limite inicial costuma ser mais baixo e, à medida que as faturas são pagas, o banco ou a financeira vai ajustando a quantia de acordo com o comportamento de compra do cliente.

Taxa de Juros:     

Se a fatura for paga em dia e no valor total, não haverá cobrança de juros. Como o risco de atraso ou inadimplência é muito alto, o cartão de crédito é o produto com as taxas de juros mais elevadas do mercado. Consulte as taxas de juros praticadas pelas instituições para o cartão de crédito parcelado e rotativo. Leia também: Fique atento às novas regras do cartão de crédito.  

Garantias: Não há exigências.

Tempo de aprovação: Imediato.

Alerta: Recomenda-se controlar muito bem as compras feitas no cartão para evitar surpresas. Baixe o Jimbo para fazer seu controle diário e confira as dez dicas para não se enrolar no cartão de crédito.




Limite disponível na conta corrente. Funciona como empréstimo de curto prazo para emergências ou imprevistos. Saiba mais sobre ele aqui.

Burocracia na abertura da conta:  

Para ter acesso a um limite de cheque especial, é preciso abrir uma conta corrente em um banco. Em geral, são exigidos os seguintes documentos: RG ou CNH com foto, CPF, comprovante de renda e residência atualizados (até 90 dias). No caso da conta digital, é possível fazer a abertura automaticamente, enviando os documentos por e-mail.

Volume de crédito: 

Assim como ocorre com o cartão, o limite inicial é mais baixo e será aumentado de acordo com o comportamento financeiro do cliente.

Tempo de aprovação:  

Mesmo que a conta seja aberta automaticamente, o limite de crédito é definido alguns dias após a entrega ou envio da documentação à instituição financeira.

Taxa de Juros   

O cheque especial ocupa o 2º lugar no ranking das taxas de juros mais altas do mercado. Isso ocorre por ser um empréstimo automático. O limite é pré-aprovado e fica disponível diretamente na conta. Não é necessário falar com ninguém nem oferecer garantias para liberar o crédito. Por isso, o risco da instituição financeira não receber o dinheiro de volta é mais alto, o que aumenta os juros envolvidos. Consulte as taxas de juros praticadas pelas instituições para o cheque especial.

Burocracia após aprovação do crédito: Não há

Garantias: Não há exigências.

Alerta: Recomenda-se utilizar por curtos períodos de tempo, quando tiver certeza de novas entradas de dinheiro.




Crédito oferecido por bancos, financeiras e correspondentes bancários para quitar dívidas, solucionar imprevistos ou realizar projetos. No caso de financeiras, não é necessário ter conta corrente na instituição credora.

Burocracia:   

Uma das opções mais simples do mercado. Para ter acesso, basta apresentar o RG, CPF, comprovante de residência e renda, que pode ser um extrato bancário, pagamento de crediário ou cartão de crédito emitido nos últimos 3 meses. Algumas financeiras permitem o envio dos documentos online.

Volume de crédito:   

O empréstimo pessoal costuma oferecer limites e prazos de pagamento maiores do que o cartão de crédito e o cheque especial.

Garantias: Não há exigências.

Tempo de aprovação: Imediato. No caso da proposta online, o interessado recebe a resposta em até 3 minutos.

Taxa de Juros para não negativados:   

A simplicidade de contratação e a falta de garantias para receber o dinheiro de volta faz com que o empréstimo pessoal ocupe a terceira posição no ranking médio de taxa de juros.

Taxa de juros para negativados:     

No caso das financeiras que fazem empréstimos pessoais para negativados, ou seja, pessoas com restrição financeira nas agências de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, as taxas de juros cobradas são muito mais altas. Fique atento! Consulte aquas taxas praticadas no empréstimo pessoal.

Alerta: Recomenda-se usar o empréstimo pessoal para substituir taxas mais altas no cartão ou cheque especial, mas com muito cuidado para não se enrolar com as parcelas. Muitos fraudadores se aproveitam da facilidade do crédito para aplicar golpes. Por isso, jamais faça depósitos antecipados para obter empréstimos pessoais.




Crédito para usos variados, no qual um bem quitado fica alienado à instituição financeira como garantia do pagamento.

Burocracia:     

A análise desse tipo de crédito é mais detalhada do que outras modalidades. É necessário avaliar o cadastro da pessoa e o bem que será oferecido como garantia, de forma semelhante a um financiamento.

Garantias:   

Imóvel ou veículo quitado.

Volume de crédito:     

É possível obter até 90% do valor do veículo ou 70% do valor do imóvel, dependendo da instituição financeira.

Tempo de aprovação:    

Todo o procedimento pode levar de 5 dias (no caso de veículos) a 45 dias (no caso de imóveis) para receber o dinheiro na conta.

Taxa de Juros: 

A burocracia da análise e a demora na liberação do crédito são compensadas por uma das taxas de juros mais baixas do mercado. A oferta de um bem como garantia, que pode ser leiloado pela instituição em caso de falta de pagamento, diminui o risco do banco não receber o dinheiro de volta, permitindo aplicar juros menores. 

Alerta: Para evitar perder o imóvel ou veículo por falta de pagamento nas parcelas, um bom planejamento financeiro é fundamental antes de contratar esse tipo de crédito. Avalie bem o objetivo deste empréstimo e leve em conta que você estará assumindo um compromisso de longo prazo, o que aumenta o risco de ser pego de surpresa com imprevistos no caminho. Evite comprometer mais do que 20% da sua renda para o pagamento das parcelas.




Empréstimo no qual as parcelas são descontadas diretamente do salário ou benefício do INSS.

Burocracia:  

Para obter o crédito, é preciso ser funcionário de empresa privada conveniada a uma instituição financeira que ofereça o produto, servidor público, aposentado ou pensionista do INSS. 

Garantias:   

O próprio salário ou benefício do INSS funcionam como garantia.

Volume de crédito:   

Como regra geral, as parcelas não podem ultrapassar mais de 30% do valor do salário. Porém, como os prazos de pagamentos são mais longos, é possível obter uma quantia significativa de dinheiro.

Tempo de aprovação:  

Pode levar até 2 dias úteis, dependendo da instituição que o solicitante tiver vínculo.

Taxa de Juros:  

A garantia do salário ou benefício do INSS reduz significativamente o risco de inadimplência, por isso o consignado é uma das opções de empréstimo com as taxas mais baixas do mercado. 

Alerta: Por ser descontado automaticamente na folha de pagamento, o crédito consignado afeta diretamente a fonte de renda mensal da família e não permite malabarismos, como atrasar ou deixar de pagar as parcelas. Se o consignado for contratado por funcionário da empresa privada e ele sair da empresa durante o período, poderá ter que trocar por outro empréstimo com taxas mais altas.


Lembre-se:

Qualquer que seja sua escolha, um bom planejamento é sempre fundamental! Confira as Dicas para fazer seu orçamento doméstico. Leia também: Planejamento financeiro em tempos de crise.



Matérias Relacionadas

Fique atento às novas regras do cartão de crédito

Tudo o que você precisa saber sobre o cartão de crédito consignado

Dez dicas para você não se enrolar com o cartão de crédito

Por dentro do cheque especial

Planejamento financeiro em tempos de crise

Dicas para fazer seu orçamento doméstico