Uma Iniciativa Febraban

É aposentado e cheio de energia?

Estudar, praticar atividades físicas, de lazer e culturais ou fazer uma renda extra são algumas das alternativas para manter-se ativo na maturidade 


Na aldeia de Ogimi, em Okinawa, no Japão, vive o maior número de pessoas com mais de 100 anos do mundo. São 25 centenários para cada 100 mil habitantes, média muito superior à mundial. Dois pesquisadores espanhóis, Héctor Garcia e Francesc Miralles, foram até lá investigar porque isso acontece. Vivendo na comunidade, eles descobriram que manter uma vida ativa é um dos principais ingredientes da receita de longevidade da população local.

Mesmo após a aposentadoria, muitos continuam trabalhando ou se dedicam a um hobby. Praticam atividades em equipe, criando uma rede de ajuda mútua, cultivam as amizades, mantêm uma dieta leve e exercitam-se de maneira equilibrada. O resultado da pesquisa deu origem ao livro Ikigai – Viva Bem Até aos Cem (introdução disponível para download no site da Fnac). A palavra Ikigai, explicam os autores, pode ser traduzida como “a felicidade de estar sempre ocupado”.

Esse pode ser o caminho para viver melhor em um mundo que está envelhecendo. Segundo o Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde,  produzido pela Organização Mundial da Saúde, o número de países com pessoas acima de 60 anos é cada vez mais alto. No Brasil, entre 2005 e 2015 a proporção de pessoas nessa faixa etária cresceu de 9,8% para 14,3%, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais do IBGE  (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e a projeção é chegar a 20% da população até 2030.

Vivemos mais e essa é uma grande conquista da humanidade. Agora, precisamos repensar o estilo de vida para viver melhor na maturidade. Confira as dicas de atividades e construa, você também, o seu Ikigai. 

 

  Artes e artesanato


Se você gosta de artes plásticas, música, teatro ou dança, a aposentadoria é uma ótima oportunidade para começar a praticar. Em todo o Brasil, há uma série de organizações governamentais e não governamentais que oferecem cursos de teatro, canto, coral, pintura e artesanato, a maioria gratuitos. Faça uma busca na internet para descobrir as opções existentes em sua cidade. Em geral, elas são oferecidas por centros de convivência para idosos. Veja alguns exemplos:

 

  Atividades físicas e culturais


A maioria dos centros de convivência para idosos também disponibilizam uma programação intensa de atividades físicas e culturais planejadas especialmente para quem chegou à maturidade. Passeios ao ar livre, viagens em grupo, aulas de ginástica, yoga, natação, hidroginástica e jogos coletivos (bocha, vôlei, futebol) são algumas das opções colocadas à disposição por eles.

Além disso, há organizações, como o SESC, que possuem uma programação diversa para a terceira idade. O SESC São Paulo, por exemplo, oferece inclusive aula de fortalecimento muscular e equilíbrio. Procure a unidade mais próxima de onde você mora e informe-se. Outro local onde você pode descobrir oportunidades para se exercitar é no Portal da Terceira Idade.



  Frequentar a universidade


Muitas instituições de ensino, em todo o Brasil, oferecem o programa “universidade aberta à terceira idade”. Na Universidade de São Paulo (USP), além de frequentar aulas regulares dos cursos de engenharia, história, geografia, psicologia, matemática, jornalismo e vários outros, você pode integrar inúmeras ações culturais, que vão de cursos de artes, concertos musicais, sessões de filmes e visitas guiadas a museus. A programação completa das oito unidades da USP distribuídas pelo estado você encontra neste site: http://prceu.usp.br/3idade/atividades/.

A Universidade de Caxias do Sul (RS), com 5 unidades espalhadas pelo interior do Rio Grande do Sul, recebe pessoas acima de 50 anos em disciplinas abertas da graduação, atividades de pesquisa, cursos de atualização em áreas como informática, nutrição e plantas medicinais. Dispõe, ainda, de práticas esportivas, de recreação e culturais que têm como objetivo proporcionar o desenvolvimento de potencialidades, a vivência de novas experiências e oportunidades para usufruir bens culturais disponíveis nas cidades. Saiba mais: http://www.ucs.br/site/extensao/programa-ucs-senior/.



  Aprender uma nova língua


Uma pesquisa feita pela Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos, revela que idosos que dominam mais de um idioma têm um cérebro mais eficiente e menor redução da capacidade cognitiva ao longo dos anos. Muitos outros estudos têm demonstrado que aprender uma língua estrangeira é benéfico na maturidade. E não faltam opções para estudar, inclusive, de graça e sem sair de casa. Na matéria Investir em Educação Aumenta a Renda, você encontra dicas de cursos de línguas online. 



  Aprender uma nova profissão


Se você está aposentado e pretende se recolocar no mercado de trabalho, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Médio (Pronatec), do governo federal, oferece cursos profissionais em diferentes áreas, realizados em parceria com a rede de educação profissional e entidades do sistema “S”, como Senai e Senac. Acompanhe a divulgação das vagas no site http://pronatec.pro.br/cursos-para-a-terceira-idade/

Algumas instituições mantêm programas de qualificação para pessoas com mais de 50 anos, a exemplo do Instituto de Longevidade. Outras são especializadas em recolocação profissional, como o site Maturijobs. Busque na internet as alternativas disponíveis em sua região.



  Renda extra com algo que gosta 


Outro jeito de completar a aposentadoria é buscar algum trabalho que você possa fazer em casa, algumas horas por dia. Se você tem afinidade com animais, que tal se oferecer hospedar ou levar cães da vizinhança para passear e cobrar por isso? Ou separar um período para trabalhar como baby-sitter, se você tem jeito com crianças? Se gosta de cozinhar, além de bolos, doces e outros quitutes, é possível preparar e entregar quentinhas a funcionários de empresas do entorno ou vizinhos. É hábil com artesanato? Prepare lembrancinhas e enfeites para festas, costure ou borde roupas com pedrarias. 

Você pode, inclusive, fazer um curso online para pôr seu projeto em prática. No site Eduk, você faz uma assinatura mensal de R$ 19,90 e pode fazer quantos cursos quiser. As opções vão de costura, cuidados pessoais a fotografia e culinária. Outro exemplo é o portal Samba Cooking, que oferece mais de 30 aulas gratuitas de cozinha italiana. Se você pretende formalizar a atividade, o Sebrae oferece mais de 30 cursos à distância de empreendedorismo.




Matérias Relacionadas

Viver mais e melhor

Redescubra sua cidade e a região onde você mora

Investir em educação aumenta a renda

Não basta trabalhar, é preciso cuidar do que você ganha

Como ter crédito mais barato para seu pequeno negócio

Previdência Social e Previdência Privada Complementar