Uma Iniciativa Febraban
Atualizado em: 30 set 2020 às 14h e 58m

Novas prioridades pedem um novo orçamento

10 mudanças na vida dos brasileiros no pós-pandemia e como os novos hábitos podem se refletir na saúde financeira das famílias


A pesquisa As famílias após a pandemia, publicada pela Febraban em julho de 2020, revelou o que, de alguma forma, todos nós já estamos sentindo. Nossas prioridades mudaram, assim como também mudou a forma como usamos o nosso dinheiro.

Se essa é uma realidade que se impõe pela força das circunstâncias, também é verdade que essas transformações podem, sim, ser para melhor. A hora pede uma pausa para identificar aquilo que não faz mais sentido e reorganizar nossas finanças para bancar esse novo modelo de vida.

A partir dos dados da pesquisa, identificamos novas atitudes que já fazem ou farão parte da vida dos brasileiros e que afetam o orçamento das famílias. Quais hábitos posso mudar? Como protejo minha família dos imprevistos? Como adequo minha forma de trabalhar ou estudar? Como cuido da saúde? Veja 10 tendências e entenda como reorganizar as finanças a partir das novas prioridades. 


Vinheta saúde e proteção



Ainda que a pandemia tenha afetado todos os setores das nossas vidas, a saúde foi o que mais nos deixou apreensivos. A crise sanitária acendeu uma alerta sobre autocuidado e proteção. Preocupações já conhecidas, mas que, muitas vezes, ficam em segundo plano e são recorrentemente adiadas. 

A prática de esportes, por exemplo. Você se lembra de quantas vezes pagou a academia sem nunca nem aparecer por lá? Ou, ainda, tentou fazer exercício em casa, mas seu esforço não passou de um ou dois dias? Pensando, inclusive, que todos nós envelhecemos, até quando estas atividades podem esperar?

Igualmente importante é planejar uma rotina de exames, cuidados médicos e qualidade de vida da maneira mais econômica. Saiba mais nas matérias O plano de saúde está pesando no bolso?, Como economizar na compra de medicamentos e Viver mais e melhor. Veja, também, porque os seguros ganharam relevância no atual momento: Quando a segurança fala mais alto.


Feito por mim



O distanciamento social nos colocou dentro de casa e abriu espaço para uma reconexão com práticas básicas e saudáveis, como cozinhar. Se antes comer congelados e fazer refeições na rua faziam parte da rotina, com a pandemia, revivemos o prazer de procurar uma receita, escolher ingredientes e preparar um prato. As redes sociais transformaram-se na vitrine dos novos chefes de cozinha.

Essa mudança de hábito gera impacto positivo no bolso: quem mantinha uma rotina de idas a restaurantes possivelmente vê a economia refletida saldo bancário. E também na saúde: alimentos frescos, feitos em casa, contribuem para uma boa nutrição e ajudam a reforçar o sistema imunológico. 

Para entrar nessa onda, vale pesquisar as receitas de famílias, conferir aquelas disponíveis em blogs e sites como o Panelaterapia, Panelinha, Na Minha Panela e Sal de Flor. Veja mais dicas nas matérias Equilíbrio na alimentação e no bolso e Reaproveitando alimentos.


Finanças em dia e reserva



Com o distanciamento social, a organização financeira tem entrado na lista de preocupações das famílias. Com desemprego e empresas fechando suas portas, o mundo de trabalho virou de ponta cabeça. Dentro de casa, a atenção com o dinheiro precisou ser redobrada com um controle maior das entradas e saídas de dinheiro e, de fato, Fazer o orçamento nunca foi tão importante. Para economizar, listamos 7 despesas que você pode enxugar hoje e não vai nem perceber e alguns meios de Fazer uma caça aos gastos invisíveis.

As pessoas também precisaram a aprender mais sobre investimentos para diversificar suas carteiras diante da queda da taxa básica da economia (Selic). A gente traz algumas dicas legais aqui: É hora de investir ou trocar de aplicação? 

Também ganhou destaque, na pandemia, a necessidade de construir uma reserva financeira para enfrentar melhor outras situações emergenciais. Saiba mais: Quando a segurança fala mais alto e 3 investimentos para formar a sua reserva de emergência.


Novos tipos de lazer



O distanciamento social marcou nossa vida com ganhos e perdas. Por um lado, nos aproximamos da família, fortalecemos vínculos e cuidamos mais de perto uns dos outros. Por outro nos distanciou do contato com a natureza. Os parques e praias ficaram no topo da lista de desejos mostrada pela pesquisa da Febraban, ganhando de shoppings e restaurantes. 

De fato, o contato com a natureza é fundamental para todos nós, especialmente para as crianças, como você pode conferir na matéria Criança e natureza. As pessoas também descobriram que ficar em casa pode ser uma fonte inesgotável de lazer e aprendizado. Basta um pouco de criatividade e estímulo para aproveitar o Lazer sem sair de casa e até se divertir construindo Brinquedos de reciclagem e reciclagem de brinquedos.   


Novas formas de aprender



Antes da pandemia, fazer um curso online era uma questão de escolha. Com o distanciamento social, passou ser a única alternativa para quem busca novos saberes. Escolher seu próprio horário, estudar em qualquer lugar, obedecendo seu próprio ritmo de aprendizagem são apenas alguns dos benefícios dos chamados cursos de educação à distância.

Sem contar as economias de tempo, porque você não precisa se preocupar com deslocamento, e de dinheiro, já que não precisa pagar transporte público, gasolina, estacionamento e aquele lanche rápido. Além disso, os cursos online tendem a custar menos que os presenciais.

Por isso, eles vieram para ficar. Muitos são gratuitos e podem ajudar você a se recolocar no mercado de trabalho, crescer profissionalmente e aprender a cuidar melhor do dinheiro fazendo Cursos gratuitos sobre finanças pessoais. Dados de mercado mostra que Investir em educação aumenta a renda


Novas formas de trabalhar 


O distanciamento social obrigou as empresas a tirarem seus funcionários dos escritórios e os colocassem trabalhando em casa. A crença de que o escritório é o lugar mais produtivo foi atravessada pela realidade. O home office, que era uma possibilidade para profissionais autônomos, foi expandido, abrangendo pessoas com cargos fixos em empresas de todos os portes.

Com isso, abrem-se inclusive outras oportunidades. Se o que você precisa para trabalhar é de um computador com internet, você pode estar em qualquer lugar do Brasil e do mundo. Quem sabe morar em uma cidade pequena, mais tranquila e com um custo de vida mais baixo? Ou na praia? Veja as dicas para Comprar ou alugar um imóvel? e como mudar para uma Casa nova sem sustos para o bolso


Novas formas de comprar



Principalmente no começo da quarentena, com as medidas de distanciamento mais rigorosas, nossas saídas restringiam-se às compras essenciais, como alimentação e remédios. Aos poucos, novas necessidades se apresentaram, como uma roupa, um livro ou um presente. Mais uma vez, fomos levados a redescobrir a internet.

As compras online cresceram, assim como também mudou o nosso jeito de comprar. Estamos mais preocupados com a qualidade dos produtos e vimos que podemos receber quase tudo em casa. Mas, assim como no mundo físico, vale todos os cuidados para ter mais Segurança nas compras online.

São mudanças muito bem-vindas, sobretudo porque podem nos levar a consumir de um jeito mais sustentável, longe do canto sedutor das vitrines das lojas. Entenda melhor a relação entre a Pandemia e nosso comportamento de consumo.


Cuidado da própria casa



Outra tendência captada pela pesquisa é o bem-estar de ficar em casa, no convívio da família. Tanto que o projeto de compra ou reforma de um imóvel mantém-se no foco dos investimentos no pós-pandemia. Sem as distrações do mundo, voltamos a entender o prazer das coisas simples, que não custam nada ou muito pouco. Fazer um pão delicioso, brincar com as crianças no chão da sala ou consertar, com as próprias mãos, a porta do guarda-roupa há tanto tempo quebrada. 

Apesar de tantas notícias ruins, a pandemia também veio para nos mostrar o quanto é importante preservar o equilíbrio financeiro e fazer escolhas de baixo impacto ambiental, refletindo se o Seu padrão de vida cabe no seu bolso e descobrindo Um novo jeito de viver e pensar suas escolhas


Tem um carro?



Usar o carro como principal meio de transporte é uma das escolhas das pessoas no pós-pandemia, segundo a pesquisa. Uma preocupação natural, já que conhecemos os perigos da propagação do vírus em transportes públicos. Essa é, porém, uma decisão que merece ponderação.

Tanto a compra de um automóvel quanto os custos de sua manutenção precisam ser bem avaliados para não se tornar um problemão depois. Um carro deve facilitar a vida da família, não atrapalhar. Para tomar uma decisão consciente, é importante pensar se essa será uma prioridade não apenas na pandemia, avaliando bem os prós e contras que são bem explicados na matéria Carro: você precisa mesmo ter um?


Ações de solidariedade



Com a retração da economia, muitas pessoas ficaram desamparadas e as pessoas e empresas realizaram muitas iniciativas de Solidariedade em tempos de crise. Olhar para o lado e identificar como podemos ajudar quem está precisando passou a ser uma prioridade para muitas pessoas, como mostra a pesquisa. Vale tudo! Ajuda financeira, ensinar uma habilidade ou simplesmente escutar com atenção quem precisa conversar.




Matérias Relacionadas

Como lidar com conflitos financeiros na crise

Negócios para começar em casa durante a pandemia

Gente que se reinventou na crise

Como a pandemia afeta os preços de produtos essenciais

>

Trabalhando com vendas online