Uma Iniciativa Febraban

O furacão americano e o preço do gás de cozinha no Brasil

Entenda essa relação e veja as dicas para economizar e evitar tempestades no seu bolso

 

“Houston, temos um problema”. A famosa frase do astronauta Jack Swigert durante a viagem da Apollo 13 à Lua, em 1970, alertava que um dos tanques de oxigênio havia explodido e agora, o desafio da equipe em órbita seria voltar à Terra com vida. 

Hoje o problema de Houston não está nas galáxias, mas também veio do céu. O furacão Harvey que passou pelo estado americano do Texas no final de agosto de 2017 danificou a região, que é uma dos maiores exportadoras mundiais de gás. O Golfo do México também sentiu o impacto da tempestade e fechou parte de suas plataformas de extração desses recursos. Isso gerou uma redução nos estoques internacionais de gás.

Por conta desse evento climático ocorrido a milhares de quilômetros do Brasil, um novo aumento de 12,2% no preço do gás de cozinha foi anunciado pela Petrobrás. Uma nova política para o setor, que entrou em vigor em junho deste ano, prevê que os reajustes do preço do gás não serão mais anuais, mas sim revistos todos os meses e irão acompanhar a cotação do produto no mercado internacional. Ou seja, qualquer evento ligado aos estoques do gás no mundo afetará o preço do produto no Brasil. Para o consumidor, isso significará, a partir de setembro, um aumento de R$ 2,44 no preço do botijão. 

 

A ação de um afeta a todos

Essa alta variação nos preços brasileiros, motivada por um evento climático em outro país, demonstra o quanto as questões ambientais estão conectadas e as ações de cada indivíduo podem afetar outras pessoas. Toda vez que alguém deposita o lixo em local inadequado, desperdiça água, energia, alimentos ou gás em sua casa, pode estar contribuindo negativamente para a vida de gente que vive do outro lado do planeta. 

Além disso, quando usamos esses recursos sem consciência, estamos contribuindo para o aquecimento global, ou seja, o aumento da temperatura do planeta, que agrava as mudanças climáticas e torna furacões e tempestades cada vez mais intensos. Conheça mais sobre esse fenômeno no vídeo produzido pelo Senado Federal. 

Na matéria Consumo consciente: todo mundo sai ganhando você pode conhecer mais sobre os impactos de suas decisões do dia a dia no meio ambiente e na vida de todos.

 

10 dicas para economizar gás de cozinha 

O sobe e desce na conta de gás veio para ficar. Com ações simples, você pode ajudar a evitar mais tempestades no seu bolso e também a poluir menos o meio ambiente, contribuindo para evitar os impactos negativos do aquecimento global na atmosfera. Veja algumas dicas:

# 1 - Use panelas de acordo com o tamanho da boca do fogão. Às vezes, tentamos ganhar tempo na cozinha usando uma boca grande para esquentar uma panela pequena. Isto desperdiça muito gás, pois boa parte do calor gerado pelo fogo não é transferido à panela e sim ao ar.

# 2 - Tampe a panela durante o cozimento, isso ajuda a economizar duas vezes mais o gás e ainda preserva melhor o sabor da comida.

# 3 - Para assar bolos, pães e biscoitos, evite abrir a porta com frequência e diminua a chama quando chegar na temperatura desejada.

# 4 - Para os pequenos pratos, utilize o micro-ondas, pois isso também irá poupar gás. Pode-se reduzir em até 80% o tempo de cozimento quando se utiliza o micro-ondas em vez do forno.

# 5 - Abuse da panela de pressão, ela cozinha os alimentos mais rapidamente do que a panela normal. Só tome cuidado para não abrir antes de deixar toda a pressão escapar.

# 6 - Outra forma de ganhar tempo e fazer economia é cozinhar legumes no vapor enquanto prepara o arroz. Basta utilizar uma cesta com furinhos, que você compra em lojas de utilidades domésticas, encaixá-la sobre a panela, colocar os legumes e tampar.

# 7 - Repare na cor da chama, a tonalidade correta é azulada. Caso a chama esteja amarela é porque os queimadores do fogão estão desregulados, liberando mais gás do que o necessário.

# 8 - Mantenha os injetores dos queimadores sempre limpos. Além disso, verifique se o seu adaptador não está enferrujado.

# 9 - Coloque o botijão sobre um suporte para afastá-lo do chão e protegê-lo da umidade que pode causar ferrugem e gerar vazamentos.

# 10 - Verifique periodicamente a mangueira do gás, certificando-se de que não há vazamentos. Examine a mangueira e veja se a mesma não está comprometida, se está adequadamente encaixada e dentro da data de validade. Caso apresente algum defeito ou vazamento, troque imediatamente. Além de ser de extrema importância para a segurança do seu lar, esses cuidados podem ainda ser aliados na economia de gás.

Quer mais dicas para reduzir gastos e ainda preservar o meio ambiente? Baixe os APPs Nossa Alimentação, Nossa Água, Nosso Transporte e Nossa Energia, criados em parceria com o Instituto Akatu pelo Consumo Consciente.




Matérias Relacionadas

Consumo consciente: bom para a natureza e o bolso

Consumo consciente: todo mundo sai ganhando

Da torneira para o bolso - Elimine o desperdício de água

15 dicas práticas para reduzir os gastos no supermercado

Reaproveitando alimentos

Conta de luz: fique atento para não apagar suas economias