Uma Iniciativa Febraban

Ostentar sem gastar


Como ficar bem na fita sem precisar pôr a mão no bolso

 

A ostentação está presente no cotidiano de muitos jovens e, com as redes sociais, tornou-se um fenômeno ainda mais frequente. A questão é que esse comportamento costuma estar associado ao consumismo e, muitas vezes, ao endividamento. Na ânsia de mostrar que possui a calça jeans top, o tênis mais maneiro ou o celular de última geração, muitos acabam gastando muito mais do que poderiam.

Como resultado, mais de 31% dos jovens na faixa de 18 a 25 anos de idade estão inadimplentes no Brasil, segundo dados da Serasa Experian divulgados em agosto de 2018.

Na matéria O novo saiu de moda – A onda agora é compartilhar, exploramos uma tendência que está crescendo em todo o mundo, a economia compartilhada. A novidade, agora, é o consumo de ativismo, que prega uma nova relação entre a moda e o universo de pessoas e organizações engajadas em ações para melhorar a vida no planeta. O tema deu origem ao livro Consumo de Ativismo, de Ana Paula de Miranda e Izabela Domingues. Leia aqui um resumo da obra.

Quer tal surfar no topo dessa onda e conquistar prestígio ostentando gentilezas e realizações boas para a sociedade e o meio ambiente? Escolha a sua causa e mostre aos amigos que, em vez de ter, o chique mesmo é ser!


  Campanhas de livros

Descubra uma creche, abrigo ou outra instituição que lide com crianças e precise reforçar ou formar sua biblioteca. Liste, com eles, os tipos de obras que gostariam de receber. O passo seguinte é mobilizar: converse com a família, amigos, pais de amigos, vizinhos e pequenos estabelecimentos que você conhece na região.

Faça um post bacanão com os livros que precisa arrecadar e peça para a turma compartilhar. Não esqueça de organizar a logística: informe o local de entrega ou se você, eventualmente, pode retirar os livros a serem doados. Na data combinada com a instituição, mobilize outras pessoas para acompanharem você na entrega. Faça um registro fotográfico, conte como foi a experiência e incentive outras pessoas a fazerem o mesmo.


  Leitura para idosos

Ler é uma atividade prazerosa e estimulante para o cérebro dos idosos, mas muitos perdem essa habilidade. A proposta é descobrir um lar de idosos nas proximidades e propor a organização de rodas de leitura, que podem ser conduzidas por você ou por pessoas que você conhece, inclusive seus professores. Faça os combinados com a instituição – dia, horário e quantas pessoas você pode levar. Daí, é só divulgar e convidar a galera.


  Cestas básicas e em datas especiais

Outra boa ação é agitar a turma para montar cestas básicas de alimentos para vizinhos que estejam passando por dificuldades financeiras. Cada um traz um pacote de alimento não perecível, todos participam da montagem das cestas e escrevem uma mensagem de solidariedade para acompanhar o presente.

Ele pode fazer toda a diferença no Natal, na Páscoa ou em qualquer outro dia do ano. Há famílias de refugiados em seu bairro? Elas podem estar vivendo em situação precária e essa ajuda pode ser muito bem-vinda.


  Mutirão de limpeza

Aí está uma ótima maneira de reunir pessoas em torno de uma causa comum. Podem ser organizados mutirões de limpeza em escolas públicas, ruas e praças do bairro. A ideia é retirar lixo acumulado, separando e dando um destino correto aos recicláveis. Busque, antes, alguma cooperativa de catadores que possa buscar o material no dia do mutirão. O que não puder ser reciclado deve ser embalado e deixado em locais estratégicos para a coleta urbana.

É preciso providenciar luvas e varetas para recolher os materiais, evitando o contato direto com a sujeira. Vocês também irão precisar de sacos de lixo, que podem ser doados por algum comércio local. Quanto mais moradores participarem, menor a chance do lixo voltar a seu acumular. Então, mobilize!


  Campanhas de saúde

O Brasil enfrenta uma série de doenças que podem ser combatidas com prevenção. O ministério e as secretarias estaduais de saúde organizam uma série de campanhas nesse sentido. O envolvimento da população é fundamental para que essas ações tenham um resultado positivo. Você pode, por exemplo, contribuir com a campanha de combate à dengue. Leia as dicas na matéria Não deixe a dengue picar o seu bolso e ajude a divulgar em sua comunidade as medidas que devem ser tomadas.


  Cozinhar para um parente

Outras gentilezas nem precisam de grande mobilização. Você ou algum amigo próximo têm um parente idoso ou doente, que não consegue preparar suas próprias refeições? Que tal se organizar para visitá-lo uma vez por semana e, quando sair, deixar uma comidinha caseira pronta para o dia seguinte? Além de levar conforto a alguém debilitado, esse apoio pode ajudar no cuidado e na recuperação.


  Organizar as finanças

Conhece pessoas que costumam se esquecer de pagar contas porque são desorganizadas? Você pode ajudá-las a pôr a vida em ordem. Se você sabe mexer com planilhas, crie uma que seja fácil de usar. Inclua todos os tipos de gastos, com respectivos valores e datas de vencimento. A seguir, deixe uma área preparada para que a pessoa inclua sua renda líquida mensal, com um campo pronto para apurar a diferença entre os gastos e os ganhos.

Você também pode ensinar a pessoa a usar um aplicativo ou outra ferramenta de organização financeira. Listamos várias opções na matéria O controle de suas finanças na palma da mão. Veja qual se adequa melhor à situação.


  Descubra a sua causa

Direitos das mulheres, das crianças, dos idosos ou de grupos historicamente discriminados pela sociedade: descubra qual é a sua causa e organize um grupo de estudos sobre o tema com pessoas que também tenham familiaridade com ele. Você pode, inclusive, chamar professores de faculdades e escolas da região para ministrarem palestras, indicarem bibliografias e orientarem o grupo na condução dos estudos. 




Matérias Relacionadas

O novo saiu de moda - A onda agora é compartilhar

Pechinchar não é pecado

Bons negócios de segunda mão

O que suas escolhas de consumo dizem sobre você?

Gatilhos de consumo

Sabotadores financeiros