Uma Iniciativa Febraban

Arraiá das contas pagas

Um jeito divertido de juntar dinheiro para quitar dívidas ou realizar um projeto em sua comunidade


Em junho, é muito comum famílias, escolas, condomínios, clubes, igrejas e associações se reunirem para organizarem seus arraiás. Mas mais do que comer delícias típicas e viver um momento divertido com os familiares e amigos, fazer uma festa junina também pode uma ter finalidade objetiva, como ajudar pessoas próximas que estão com contas em atraso ou criar um fundo de reserva para a realização de algum projeto em seu condomínio ou comunidade.

Na prática, isso significa que o dinheiro arrecadado em um evento como esse pode ser usado para pagar contas de água, luz ou outra qualquer outra. É uma maneira alternativa de ajudar alguém sem precisar colocar a mão no bolso, como abordado na matéria Como ajudar um amigo endividado.

Este tipo de ação também pode beneficiar um coletivo. Bons exemplos são aquela pintura nas áreas comuns que o prédio está esperando há anos, mas nunca ganha prioridade e não sai do papel, ou a troca da iluminação do condomínio por outra que gaste menos energia. Fazer uma festa para criar um fundo de reserva financeira pode ser mais animado e vantajoso do que engordar o boleto do condomínio por alguns meses. No final das contas, se cada participante doar um pouco do seu talento, tempo e dedicação, acaba não pesando para ninguém.

Aproveitando as comemorações que acontecem em todo o Brasil nessa época do ano, nós colocamos a criatividade para funcionar e fizemos uma lista com dicas para planejar e realizar uma festa junina em sua comunidade. Confira.

# A união faz a força. O primeiro passo é a mobilização. Quanto mais gente comprar a ideia, melhor, aproveitando o espírito de participação e confraternização que datas como esta geram naturalmente. Faça uma lista e entre em contato com familiares, amigos e quem mais puder se interessar. Fale sobre a causa da festa e como o dinheiro arrecadado será utilizado. Se for para ajudar pessoas com contas em atraso, peça autorização a elas e combine o que falar, para que não se sintam constrangidas.

# Defina papeis e responsabilidades. Faça uma lista de todas as atividades necessárias para a realização da festa: coordenação, finanças, compras, decoração, parcerias e doações, criação das brincadeiras, produção das comidas, organização da quadrilha, divulgação e venda dos bilhetes. Se no grupo tiver alguém com talento artístico, como cantar, pode ser incluído um show na programação. Para isso, é importante mapear habilidades de todos os que toparam participar da organização. Pergunte como cada um quer colaborar e dividam o trabalho para que ninguém fique sobrecarregado.

# Cada um é “dono” de uma barraca. Cada pessoa ou grupo pode ficar responsável por uma barraca de comida, bebida ou brincadeira. Essa divisão é importante porque minimiza os investimentos iniciais, já que as comidinhas podem ser feitas com ingredientes baratos e as brincadeiras, com materiais recicláveis. No caso de festas comunitárias, uma opção é pedir doações a comerciantes locais, como mercados, padarias e mercearias.

# Capriche na decoração usando material reciclável. Não dá para pensar em festa junina sem uma decoração caprichada, que pode ficar sob a responsabilidade daquele pessoal que adora trabalhos manuais. A recomendação é não colocar a mão no bolso e levar consciência ambiental para o evento. Existem vários sites que com ideias para montar decoração, jogos e brincadeiras juninas com materiais recicláveis, como o Artesanato Passo e Passo e o Acompanhart. Que tal, por exemplo, fazer as bandeirinhas com folhas de jornais e revistas?

# A gestão do orçamento. É importante que os organizadores tenham sempre em mente o objetivo da festa: pagar contas ou fazer um fundo de reserva. Mas como saber se a meta foi atingida? Com organização e controle. Com papel e caneta na mão, devem ser controlados os gastos e as entradas de dinheiro de ingressos e das barracas. Também é interessante ter alguém responsável pelo balanço geral – uma pessoa que, ao final, conseguirá contabilizar tudo para prestar contas aos participantes.

# Jogos e brincadeiras. Jogos de argola, tiro ao alvo, corrida da colher, corrida do saco, pescaria, correio elegante, cabo de guerra. Além de muito divertidas, as brincadeiras das festas juninas são simples, muito fáceis de serem improvisadas e montadas. Numa rápida pesquisa na internet, você verá que ideia é o que não falta: algumas podem ser encontradas nos sites Tempo Junto, Sempre em Família e Festa Junina. O importante é pensar em valores que todos os convidados consigam pagar. Em competições coletivas, os “perdedores” também podem “pagar prendas”, contribuindo com valores como R$ 2 ou R$ 5.

# Rifas e bingos. No arraiá das contas pagas, em vez de prêmios como cosméticos ou eletrodomésticos, as prendas podem ser “pagamento da conta de luz” ou “R$ 100,00 a serem doados para o projeto”, por exemplo. Hoje em dia existem plataformas que ajudam você a promover iniciativas como estas, como o Rifa Tech, que possibilitam fazer tudo online e facilitam a divulgação nas redes sociais e nos grupos de WhatApp.

# Bilheteria. Outra decisão que deve ser tomada é se a entrada será cobrada e se a festa será aberta ao público ou apenas para um determinado grupo. É importante avaliar se o número de pessoas esperado cabe no espaço. Se for um evento pequeno, só para a família e que acontecerá no quintal da casa de algum dos organizadores, pode-se optar por não cobrar ingressos. A renda pode vir das vendas das comidas e das barracas de brincadeiras. Se for num condomínio, chácara ou clube, espaços que podem receber mais pessoas, cobrar a entrada pode ser mais interessante.

# As esperadas comidinhas. Pipoca, pé de moleque, paçoca, pinhão, quentão, pamonha, cachorro quente, milho cozido, arroz doce, canjica, bolo de milho ou de fubá, maçã do amor, maria-mole. Para quem ainda não se aventurou em fazer algumas dessas delícias, é possível encontrar vários sites com receitas típicas, como o Festa Junina e Dicas de Mulher.

# Artesanatos. Barracas de artesanato que oferecem ao público objetos de decoração (quadros, vasos, etc.) e itens de uso doméstico (toalhas, jogos americanos, panos de prato e outros) são também muito bem-vindas em festas juninas. O grupo pode pesquisar artesãos na vizinhança e descobrir se teriam interesse em doar alguns produtos ou reverter parte dos lucros para a causa do evento. As mercadorias podem ficar em consignação durante a festa; o que sobrar é devolvido ao artesão.

# Ponha a boca no trombone. Para que a festa seja um sucesso, a divulgação é fundamental. Ela pode ser feita boca a boca, por todos os integrantes da comissão organizadora, e também nas redes sociais, em grupos de WhatsApp, por meio de cartazes fixados no local do evento ou em pontos comerciais próximos e de e-mails. O importante é ampliar ao máximo a comunicação sobre a festa e sua boa causa.


Boa diversão!



Matérias Relacionadas

Como ajudar um amigo endividado

12 perguntas e respostas sobre quitação de dívidas

O controle de suas finanças na palma da mão

7 mentiras sobre dinheiro que podem atrapalhar sua prosperidade

>

Um novo jeito de viver e pensar suas escolhas