Uma Iniciativa Febraban
Atualizado em: 17 fev 2020 às 07h e 29m

Carnaval da criançada

Dicas para aproveitar a festa com a turminha de um jeito seguro e quase sem gastar


Tem confete e serpentina para brincar, instrumentos para batucar, fantasias, maquiagem e música alegre para pular, cantar e dançar. O Carnaval é diversão garantia para as crianças. E o melhor: a família pode aproveitar a farra quase sem gastar. Em todo o Brasil, há bailinhos, blocos infantis e brincadeiras em espaços públicos organizadas por ONGs e outras instituições para promover a convivência e divertir meninos e meninas de diferentes idades. Tudo de graça.

A farra pode começar em casa, preparando a fantasia, uma maquiagem caseira sem produtos químicos e um lanche delicioso para a folia. Tudo com muito cuidado para que a família vá para a folia com segurança e economia. Veja as dicas e boa diversão!





Papel craft e saco de pão podem ser transformados em colete para compor a fantasia do filho explorador de safari ou a saia da dançarina havaiana, completando o enfeite com flores de papel de seda. Um novelo de lã vermelha e um vestido xadrez transformam a menina em uma linda boneca Emília, personagem do Sítio do Pica-pau Amarelo. Caixas de papelão e copos descartáveis pintados podem virar roupas para sair por aí vestido de Lego. Veja estes e outros 30 modelos de fantasias baratas e fáceis de fazer no site Artesanato Brasil.

Se você tem alguma habilidade para a costura, bastam alguns retalhos de tecidos coloridos para criar fantasias de arrasar. No YouTube você encontra um grande número de tutoriais que ensinam como fazer. Crianças pequenas costumam levar tudo à boca, então, evite adereços como botões e penduricalhos que elas possam engolir. Lembre-se também de criar fantasias frescas, leves e soltinhas, que deixem as crianças à vontade para brincar no clima quente do Carnaval.





Pintar o rosto é uma atividade que as crianças adoram, mas é preciso ficar atento aos materiais usados para evitar irritações na pele e nos olhos. Use produtos específicos para crianças e que possam ser facilmente removidos com água. A recomendação é não usar maquiagem em crianças com até três anos. Veja as demais recomendações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sobre o uso de cosméticos infantis.

O glitter é um dos itens preferidos pelas crianças e é, também, um dos que exigem mais cuidados. O produto industrializado é fabricado com microplásticos e, além de ser perigoso engolir, também é nocivo ao meio ambiente. Ao tirar a maquiagem na pia ou no chuveiro, o glitter não é filtrado pelo sistema de tratamento de esgoto porque possui partículas muito pequenas, e acaba indo parar nos rios e mares. Os microplásticos são um dos principais poluentes dos oceanos.

Então, que tal fazer em casa um glitter ecológico e natural, à base de gelatina vegetal (alga ágar-ágar) ou sal? Veja essas e outras receitas nesta matéria do portal E-Cicle.





O verão exige uma alimentação leve e saudável, como toda criança precisa. A dica é preparar em casa um lanche caprichado, à base de frutas, palitos de legumes (cenoura, pepino, erva-doce, etc.) e suco. Você também pode pôr na mochila barrinhas de cereal e biscoitos integrais, que podem ser feitos em casa, com ingredientes naturais e sem conservantes (há muitas receitas disponíveis na internet). Não esqueça, também, de levar água para hidratar a turma durante todo o período de folia.

 




Faça uma busca nas redes sociais para descobrir os blocos infantis que saem às ruas em seu município. Na cidade de São Paulo, há vários, em diferentes bairros. O Charanguinha do França, por exemplo, faz a folia no Sesc Parque Dom Pedro II, no cento. O Mamãe eu Quero, nas ruas de Perdizes. O Bloco do Brincar, fundado por arte-educadores sociais, organiza brincadeiras em praças e parques no bairro do Butantã. Veja outras dicas de atividades gratuitas em São Paulo nesta matéria da revista Bebê, da Editora Abril.

Na capital do Rio de Janeiro, são quase duas dezenas de bloquinhos nas ruas, como o Fanfinha (Botafogo), Que Caquinha é Essa (Ipanema), Banda do Lidinho (Copacabana) e o Largo do Machadinho (Largo do Machado), entre outros. Veja a programação do carnaval infantil do RJ nesta matéria do G1. Em Florianópolis (SC), um dos destaques é o carnaval infantil do distrito de Santo Antônio de Lisboa, em 23 de fevereiro.

Em Belo Horizonte (MG), os Besourinhos puxam o cordão de crianças, pais e avós ao som de músicas clássicas dos Beatles em ritmo de marchinha. Veja outras opções de bloquinhos infantis que desfilam pela cidade. Em Recife e Olinda (PE), são mais de 50 atrações para os pequenos aproveitarem a festa. Veja a programação nesta matéria do G1. Nas demais cidades do país, também não faltam opções.





Além dos blocos, em praticamente todas as cidades brasileiras há bailinhos com entrada franca. Em Brasília (DF), por exemplo, os bailinhos do Patubatê, do Carnapati 2020 e da Banda de Pífanos de Ventoinha de Canudo são exemplos de festas realizadas em shoppings, parques e outros espaços abertos, todos com entrada gratuita. Vejo outras opções no Roteiro Baby.

Uma alternativa bem divertida é juntar a turma da escola e do bairro em um bailinho organizado pelos pais, tios e avós. Basta conseguir um local seguro e espaçoso, que pode ser a casa de uma das famílias, planejar e fazer juntos a decoração e as comidinhas e preparar a trilha sonora. Nos aplicativos de música, é possível encontrar canções carnavalescas de qualidade de grupos como a Palavra Cantada.





Se a família vai sair em um bloco de rua ou se o bailinho acontece em um local descoberto, é importante providenciar chapéu e protetor solar tanto para as crianças quanto para os adultos. Em matinês de clubes e outros locais fechados, procure se informar sobre a segurança do ambiente e não deixe, de maneira alguma, as crianças desacompanhadas no local, mesmo que por muito pouco tempo.

No Carnaval de rua, é importante combinar um local de encontro caso a família se separe sem querer. Veja outras dicas de segurança para curtir o Carnaval com as crianças nesta matéria da Agência Brasil de Notícias. Os pais também devem ficar atentos a outras questões relacionadas à segurança. Confira as orientações na matéria Vai celebrar na avenida? Veja as dicas para ir seguro.




Matérias Relacionadas

Crianças e natureza

Brinquedos de reciclagem e reciclagem de brinquedos

Reciclagem de material escolar

Crianças e dinheiro

>

Brincar sem Consumir - Educação financeira desde cedo