Uma Iniciativa Febraban

Como sair das dívidas e limpar o nome

Nesta edição do programa Meu Bolso em Dia no Verão, veiculado pela Rádio Beira Mar de Ubatuba, você conhece as causas do superendividamento e confere as dicas para sair dessa situação.


(áudio)


Segundo a Confederação Nacional do Comércio, quase 60% das famílias estão endividadas no Brasil. Mais de 10% dessas famílias dizem não ter condições de pagar seus empréstimos e contas atrasadas. Essa situação é chamada de superendividamento. As principais causas do superendividamento são a falta de planejamento e de organização das finanças, doença na família, separação e desemprego. Outra causa comum é emprestar o nome ou ser fiador de familiares e amigos. As pessoas não pagam e o nome do fiador vai parar na lista de inadimplentes. Há também aqueles casos de pessoas que têm mania de comprar, mesmo sem ter dinheiro em mãos. Usam o limite do cheque especial, o rotativo do cartão e fazem um crediário atrás do outro. Muitas vezes, essas pessoas precisam de apoio psicológico para sair do superendividamento. Mas, em geral, é uma questão de se organizar.

O primeiro passo é conhecer bem a dívida. Leia o contrato ou fale com o credor para detalhar a composição da dívida. Descubra o valor inicial, as taxas e juros cobrados, o valor total no final do contrato e o que você já pagou. O próximo passo é renegociar a dívida. Fale com o credor, explique a situação e combine um jeito de pagar. Antes de fechar a negociação, você precisa ter certeza que vai conseguir arcar com as parcelas. Por isso, é importar organizar as finanças. Coloque no papel ou em uma planilha todos os gastos e entradas de dinheiro. Você também pode baixar no celular o Jimbo, aplicativo de finanças pessoais do Meu Bolso em Dia. Outra medida importante é conversar com a família. Combine um horário para um bate-papo, explique que a situação está difícil e peça a ajuda de todos para encontrar uma solução. Essa solução pode ser cortar gastos, reduzir a conta de água e energia, vender o carro ou buscar uma renda extra. Quando toda a família é envolvida, inclusive as crianças, fica mais fácil encontrar um jeito de sair das dívidas.

Mas tem alguns casos em que o valor da dívida fica tão alto por conta dos juros, que as pessoas não conseguem pagar e ao mesmo tempo garantir o sustento da família. Quando isso acontece, é melhor buscar apoio para negociar. O Procon e outros órgãos de justiça dão suporte ao superendividado. O Conselho Nacional de Justiça, por exemplo, oferece o serviço de “Mediação Digital”: todo o processo de negociação é feito pela internet e acompanhado por um juiz. Além disso, em algumas épocas do ano, acontecem os superfeirões de renegociação. Fique de olho.

Leia a matéria completa: Prepare-se para viver sem dívidas. Veja também: Onde buscar apoio para sair das dívidas.