Uma Iniciativa Febraban
Atualizado em: 27 jun 2019 às 08h e 52m

Férias econômicas com a garotada

10 maneiras de divertir as crianças no mês de julho gastando pouco


As férias de julho estão chegando e, quando a família não pode viajar ou tirar férias com os filhos, a dica é usar a criatividade para ocupar o tempo livre, planejando programas divertidos, simples e em conta. Se as crianças ficam com outros cuidadores – avós, tios, padrinhos, vizinhos ou babás –, é importante organizar atividades fáceis de serem realizadas. Naqueles momentos em que vocês estarão juntos, o que mais conta é a atenção e o afeto.





Não é porque as férias começaram que os pequenos precisam ficar longe dos amigos de escola, da rua, do condomínio ou da família. Muito pelo contrário. Este é um momento propício para estimular o convívio com outras crianças com as quais as suas já mantêm um laço. Se faz tempo que seu filho ou filha não brinca com os primos da mesma idade, tome a iniciativa de ligar para os pais e convidar a criançada para um lanche de final de tarde bem gostoso em sua casa. Para completar o programa, é só deixar brinquedos à disposição, organizar uma seção se cinema ou descer com a turma para playground, se o seu prédio tiver um.





Esses espaços são perfeitos para piqueniques, andar de skate, patins ou bicicleta, jogar bola ou fazer bolhas de sabão. Eles também são ideais para organizar brincadeiras antigas, como amarelinha, cabo de guerra e cabra-cega. Estar ao ar livre com os pequenos permite que eles tenham contato com natureza e exercitem o corpo, a mente e as relações. Na matéria Redescubra sua cidade e a região onde você mora, você conhece alguns lugares incríveis (gratuitos ou muito acessíveis) que podem estar bem perto de casa e que, muitas vezes, não conhecemos. 





Com uma simples pesquisa na internet, você pode descobrir os museus da sua região. O site Museusbr, por exemplo, tem o mapeamento de todos os museus brasileiros. Muitos são gratuitos, a exemplo do Centro Cultural Banco do Brasil, que tem unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte, e do Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, em Brasília. Outros têm um dia da semana de gratuidade, como é o caso do MASP, em São Paulo, e do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro – ambos não cobram ingressos às terças-feiras. Antes de sair de casa, vale dar uma olhada no museu escolhido e consultar a programação.





Ler é um hábito que não tira férias. Ainda que tenham esse estímulo na escola, os livros continuam sendo pura diversão. Se agora não é um bom momento para comprar novos, você pode fazer uma pesquisa pelo Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas para encontrar as bibliotecas públicas existentes na sua região. Além de acessos aos livros, muitas oferecem programação cultural gratuita, principalmente nas férias. Abuse da criatividade, criando um “clube de leitura de férias”, com troca de livros entre os amigos. Daí, é só promover encontros em que cada criança leva dois ou três títulos para trocar. No último encontro, para a devolução das obras, cada um pode contar como foi a leitura e o que achou da história. Imagine se a ideia pega e ela se estende o ano todo? 





Quem conta com uma unidade do SESC em sua cidade também pode aproveitar as atrações culturais e esportivas preparadas para a garotada. Além do Espaço Brincar, onde as crianças podem se divertir livremente, também é possível conferir a programação específica para o mês, como contação de histórias, atividades com música, teatro, artes plásticas, expressão corporal, além de brincadeiras tradicionais, tudo organizado por faixa etária e interesse. 





Há muitas alternativas para alegrar as crianças sem precisar sair de casa. Que tal fazer um festival de música e dança, brincar de mímica ou de caça ao tesouro? E, claro, aproveitar os brinquedos que as crianças já têm. Sabe aqueles jogos esquecidos no fundo da caixa ou na prateleira alta do armário? Hora de tirá-los de lá. Quebra-cabeça, jogos da memória e de tabuleiro são opções que as crianças adoram. É possível, ainda, inventar novas brincadeiras, como criar brinquedos sustentáveis, a exemplo destes publicados do site Tempo Junto.  





Fazer um bolo bem gostoso ou plantar uma pequena horta são ótimas atividades para as férias. Além de estimular o interesse pelos alimentos, pela natureza e pela saúde, elas ajudam a desenvolver habilidades como concentração e paciência. Tanto cozinhar quanto plantar mostram às crianças a importância de cultivar e esperar o tempo certo para usufruir, noções fundamentais para a vida adulta, inclusive para os primeiros aprendizados sobre finanças. Para se inspirar, você pode visitar o site Panelaterapia, que traz receitas simples e gostosas para fazer com a garotada. Já para criar uma pequena horta, você precisará de um pouco de terra, sementes (ou mudas) e vasinhos que podem ser improvisados com garrafas pet.





Atividades como desenho e pintura nunca saem de férias. Durante o mês de julho, deixe lápis de cor, giz de cera, tinta e papel disponíveis para as crianças. Se forem usar tinta, lembre-se de cobrir o chão e a mesa com folhas de jornal. Ajude-as com recortes e pergunte quais histórias elas estão contando naquele desenho ou pintura. Essa atenção é uma maneira de valorizar o que elas fazem, fortalecendo sua autoestima. Experimente, também, descobrir como criar seus próprios brinquedos com material reciclável. Veja as dicas do site Tempo Junto. 





Seu filho ou filha tem mostrado interesse por um assunto? Taí uma boa oportunidade para aprofundar o conhecimento sobre ele, de um jeito divertido. Se o interesse é conhecer a história da família e seus ascendentes, que tal montar juntos uma árvore genealógica em um painel bem bonito? Se for o Egito Antigo, vocês podem visitar uma biblioteca para ver o que conseguem descobrir, fechando a brincadeira com a construção de uma máscara de faraó. A ideia não é reproduzir o conteúdo pedagógico dado em sala de aula, mas perceber o que é relevante para a criança e transformar isso em experiências lúdicas.





Final de semestre é um momento perfeito para dar aquela geral no quarto junto com as crianças. Escolham uma música animada e tirem um período para separar roupas que não servem mais e brinquedos que não são mais usados. Os filhos crescem muito rápido e quase tudo o que eles já usaram pode ser aproveitado por outras crianças. O mesmo vale para as mães: aquela almofada de amamentação, que poderia estar ajudando outra mamãe, continua ali guardada? Hora de desapegar. Além de ser divertido e deixar o ambiente bem mais gostoso e fluido, fazer uma arrumação estimula nas crianças o senso de responsabilidade e pertencimento.




Matérias Relacionadas

Aprender finanças brincando

Redescubra sua cidade e a região onde você mora

Crianças e dinheiro

Pequenos economistas