Uma Iniciativa Febraban

O plano de saúde está pesando no bolso?

Veja como gastar menos sem abandonar a saúde


Paulo ficou desempregado e não conseguiu manter o plano de saúde da empresa onde trabalhava. Com 47 anos e um histórico médico de hipertensão, colesterol alto e uma cirurgia cerebral, ele teria motivos de sobra para manter essa despesa no topo de suas prioridades. Mesmo assim, decidiu cortar esse gasto de seu orçamento.

Assim como ele, mais de 2,4 milhões de brasileiros deixaram os planos de saúde nos últimos dois anos, de acordo com os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar. O aumento do desemprego contribuiu para essa queda, já que 66% dos planos existentes hoje no país são coletivos empresariais, mas há também uma parcela de beneficiários que, em tempos de crise, desistem dos planos familiares.

Manter a saúde em dia é fundamental para garantir a condição de trabalhar e gerar renda para a família. Caso contrário, é como ter uma fábrica com máquinas quebradas. Quando a situação do mercado melhorar, como voltar a produzir e vender? Nas situações de emergência, depender do SUS pode ser uma opção arriscada. E nas clínicas particulares, uma cirurgia ou alguns dias de internação podem custar o equivalente a conquistas de muito valor, como um carro ou até mesmo uma casa.

Por isso, antes de cortar o plano de saúde, é preciso fazer algumas reflexões, como as listadas a seguir. Veja, também, as opções de serviços médicos e de diagnóstico mais em conta para reduzir custos sem diminuir o cuidado com a saúde.


Antes de cancelar seu plano, avalie

# Se há outras medidas que você pode tomar, como reduzir gastos com habitação, transporte e lazer ou, ainda, se há alguma forma de fazer um dinheiro extra prestando serviços ou vendendo algum produto que você possa fazer.

# Em caso de demissão sem justa causa ou aposentadoria, quem fez contribuições ao plano da empresa tem o direito de manter, por até dois anos, o plano de saúde com as mesmas condições de quando estava empregado, assumindo o valor integral das mensalidades. Veja como garantir esse direito no site e na cartilha  da Agência Nacional de Saúde Complementar.

# Enquanto estiver coberto pelo plano da empresa onde trabalhava, pesquise as demais opções de plano individual ou familiar na sua região e veja se é possível trocar o plano por outro mais em conta sem cumprir carências. Confira as situações em que a troca é possível.

# Para saber mais, veja as dicas para contratar plano de saúde.

 

Saúde a preços populares

A dificuldade de manter pagamentos mensais, a insatisfação dos usuários e a falta de assistência gratuita de qualidade no país abriu oportunidade para novas empresas que estão apostando em maneiras diferentes de oferecer serviços de saúde no país. Elas prometem atendimentos, consultas e exames a preços mais acessíveis, com agendamento pela internet e qualidade de clínicas particulares tradicionais.

Nessas modalidades de serviços, não há mensalidade, o paciente paga somente pelo que usa. Enquanto o atendimento a uma consulta pode demorar, pelo SUS, mais de 60 dias para ocorrer, as clínicas populares costumam atender em, no máximo, 48 horas.

Por ser uma novidade, é recomendável tomar alguns cuidados, como checar o CRM do profissional para avaliar se ele está regular junto ao Conselho Regional de Medicina e verificar se o preço pago inclui algum tipo de exame, caso contrário, o barato pode sair caro. Consulte aqui o CRM.

Conheça algumas redes espalhadas pelo país:

Consulta do Bem: Reúne especialistas em diferentes áreas médicas, espalhados por todo o país, com preços de consultas que variam de R$ 58 a R$ 150, além de exames, vacinas, medicamentos, cirurgias e prontos socorros. Ao entrar no site, você pode pesquisar a especialidade e inserir a sua localização: o sistema indica o profissional, a data e o horário disponível para agendamento. Os médicos e clínicas podem se cadastrar no site para fazer parte da rede e oferecer seus serviços.

Docctor Med: A rede de franquias de serviços médicos tem unidades em todas as regiões do país e mais de 35 especialidades, com preços acessíveis.

Acesso Saúde: Presente em 14 estados brasileiros, conta com mais de 30 especialidades e a consulta custa a partir de R$ 69,00.

Clínica Fares: Com 300 profissionais de saúde, atende em 30 especialidades médicas em São Paulo e Osasco. Oferece consultas com valores entre R$60,00 e R$140,00. Consultas em especialidades mais procuradas, como ginecologia, dermatologia, oftalmologia, ortopedia e urologia custam de R$80,00. O exame mais barato, o de glicose, custa R$ 5,50, mas o paciente também encontra outros com preços acessíveis, como hemograma por R$ 9,00, colesterol total por R$ 5,00, urina por R$ 10,00, triglicerídeos por R$ 6,50 entre outros.

Dr ConsultaCom 43 unidades espalhadas pela capital, região metropolitana e litoral de São Paulo, atende em 35 especialidades médicas, entre elas ginecologia, oftalmologia, cardiologia, dermatologia, otorrinolaringologia e até odontologia. Os valores das consultas são entre R$ 90 e R$ 120 e o agendamento é realizado no site pelo próprio paciente escolhendo a especialidade, o local e o horário desejados. Também oferece exames laboratoriais, de imagem, cardiológicos, ultrassom, check-up, pré-natal e audiometria partindo de R$10 (urina, hemograma) aos mais caros como mamografia por R$ 125 e colposcopia por R$ 400.

EspecialmedLocalizada no centro de Belo Horizonte (MG), atende de segunda a sábado e conta com 21 especialidades médicas, com valor de consulta a partir de R$ 60.

Policlínica Granato: Com cinco unidades na capital do Rio de Janeiro, conta com agendamento online e pacotes especiais de check up anual que inclui consultas e todos os exames laboratoriais, com preços que variam entre R$ 69,00 e R$ 999,00.

Rede Saúde: Com quatro unidades em Curitiba e Londrina (PR) e 20 especialidades médicas, além de exames, apresenta, no site, o número de vagas disponíveis, o horário e o nome do médico que irá atendê-lo na hora marcada. A consulta de clínico geral, por exemplo, custa R$ 79,00.

Clínica Clip: Com unidades em Curitiba e Maringá (PR), oferece também o serviço de clínica móvel que leva exames e consultas a municípios menores do sul do país.

Clínica Sim: A rede de clínicas de Fortaleza (CE) possui consultas a partir de R$ 109,00 e exames a partir de R$ 39 e atende a 40 especialidades médicas.


Melhor prevenir do que remediar

Quando pensamos em saúde e orçamento, logo vem à mente o custo do plano, dos medicamentos, tratamentos e internações, mas esquecemos do mais importante: os hábitos diários que nos ajudam a evitar todas essas medidas. Para ter a saúde e o bolso em dia, invista na prevenção:

# Alimente-se de forma saudável, evite alimentos gordurosos, condimentos artificiais, sal e açúcar em excesso. Baixe o APP Nossa alimentação e tenha acesso a dicas nutricionais, lista de compras e um jogo divertido para manter sua dieta saudável e econômica.

# Pratique exercícios periodicamente, com orientação médica. Veja como inserir a prática de atividades físicas no seu dia a dia para viver mais e melhorVocê não precisa gastar mais para isso, confira como praticar esportes por um preço acessívelLave as mãos sempre que chegar em casa, após usar o banheiro e antes das refeições, esse hábito simples evita inúmeras doenças e infecções.

Cuide da saúde mental, procurando formas saudáveis de liberar estresse, como caminhadas, contato com a natureza, leitura, conversas com amigos, meditação, música, entre outras.

Faça check up anualmente e acompanhe seu estado de saúde sempre.

 # Mantenha a vacinação em dia e redobre os cuidados com crianças, gestantes e idosos.




Matérias Relacionadas

Tá pensando em fazer plano de saúde?

Viver mais e melhor

Esportes Por Um Preço Acessível

Equilíbrio na alimentação e no bolso

Faça uma caça aos gastos invisíveis e economize

Não basta trabalhar, é preciso cuidar do que você ganha