Uma Iniciativa Febraban

Quer começar um negócio e não sabe qual?

Confira o roteiro que preparamos para ajudar você a escolher um caminho para empreender

 

Se para algumas pessoas é importante ter carteira assinada, horário fixo e 13° salário, para outras, ser dono do próprio nariz e ter um negócio próprio pode ser um desafio estimulante. A decisão de empreender, contudo, deve ser cercada de uma série de cuidados. O primeiro deles é saber se você tem perfil para lidar com dinâmicas que são típicas do universo de quem escolheu não ter chefe nem cartão de ponto.

Disciplina e facilidade para se adaptar a mudanças são características fundamentais para quem escolhe dar esse passo. E, na hora de escolher a área em que irá atuar, é importante não se deixar levar por modismos, ou seja, aqueles empreendimentos que pipocam a cada esquina e parecem ser uma fonte inesgotável de lucro. Muitos deles não se sustentam ao longo do tempo.

Se você está pensando em começar um negócio e ainda não sabe qual, leia o roteiro que preparamos para ajudar você a refletir sobre o rumo que irá tomar.

 

Pergunte-se: “eu tenho vocação para ser empreendedor”?

Qualquer que seja a sua motivação para empreender – necessidade, dificuldade em encontrar um emprego formal ou vontade de ter autonomia, por exemplo – antes de colocar a mão na massa é essencial buscar o autoconhecimento. Afinal, seu temperamento e características pessoais serão usados na hora de administrar o negócio.

Pergunte-se se você consegue “equilibrar vários pratos” de uma vez só ou se é melhor contar com o apoio de outras pessoas. Pense se você tem facilidade para desenvolver produtos e serviços interessantes, se consegue divulgá-los com eficiência, se passa por crises e dificuldades sem perder a cabeça e se mantém as finanças em ordem. Lembrando que, para ter um bom controle financeiro, você pode contar com o aplicativo Meu Negócio em Dia.

Alguns testes disponíveis na internet podem ajudar você a descobrir se é capaz de ser um bom empreendedor. Um deles é o teste Você teria sucesso como empreendedor?, disponível no site da BBC Brasil. São nove questões que abordam aspectos comportamentais, incluindo até os mais remotos, como suas prioridades na adolescência. Mesmo antes de chegar ao resultado final, a cada resposta, o simulador faz um comentário sobre a alternativa escolhida, provocando reflexões.

 

Descubra suas habilidades e limitações.

No processo de autoconhecimento, é importante perceber e identificar aquelas atividades que você faz com muita facilidade e aquelas que você tem arrepios só de pensar. Você pode ser uma pessoa extremamente criativa na hora de fazer o produto, mas sem habilidades para prospectar clientes ou gerenciar pessoas, por exemplo.

A consciência sobre essas lacunas facilita resolvê-las. Você está disposto a aprender ou prefere contratar alguém ou fazer parcerias para aquelas atividades que considera mais complicadas? Para entender melhor a sua personalidade, você pode recorrer a ferramentas online como o Perfil Cognitivo, desenvolvido pela educadora Jamile Coelho, que ajuda a identificar a forma como aprendemos e como resolvemos problemas, além de mapear interesses, potencialidades e inteligências múltiplas.

 

Não se deixe levar por modismos.

Frequentemente surgem negócios que viram febre e depois desaceleram. Na década de 1990, a moda era criar avestruzes e muitas pessoas que apostaram nessa área viram seus negócios minguar. Nos verões de 2013 e 2014, foi a vez das paletas mexicanas. Hoje, as modernas barbearias masculinas vivem seu momento de ascensão.

Outras pessoas apostam suas fichas em negócios que consideram fáceis. O exemplo mais conhecido é o das pizzarias. Basta um forno, alguém que saiba fazer pizza e pronto. Mas não é bem assim. A realidade é que há um grande número de pizzarias que abrem e fecham porque, como em qualquer outro ramo, negócios não costumam ser simples como parecem. 

O importante é se perguntar se você está seguindo uma moda, correndo atrás apenas do dinheiro, se realmente gosta e acredita no empreendimento e o que ele tem a ver com você. É mais provável a confeitaria de uma pessoa que ama doces dar certo do que a de quem não gosta de perder tempo com sobremesas na cozinha. Ou seja, é mais complicado um negócio se sustentar e dar retorno financeiro sem uma boa dose de paixão.

Isso não significa que você não deva ficar antenado no que é tendência no mundo e no lugar onde você vive. O relatório Os negócios promissores de 2018, do Sebrae, pode ajudar você nessa tarefa.

 

Quais são suas motivações?

Durante o processo de autoconhecimento, é necessário que você identifique os motivos que o levam a querer se tornar um empreendedor. Isso significa buscar um propósito que poderá encher sua vida de significado e sentido, além de garantir sua sobrevivência, estabilidade financeira e conquistas materiais.

A partir de um estudo feito com quatro mil pessoas, a Endeavor Brasil desenvolveu um quiz que pode ajudar você a reconhecer os estímulos e desejos para abrir seu negócio próprio. Entre os diferentes perfis de empreendedores, estão aqueles tiveram esse ímpeto porque gostam de trabalhar do seu jeito e sob suas próprias regras, os que buscam ganhar muito dinheiro ou enxergam uma oportunidade, aqueles que são empreendedores natos e os que querem mudar o mundo. Com qual deles você se identifica? Faça o teste

 

Persista na busca pelo propósito.

Você já deve ter percebido que um negócio tem mais chances de sobreviver se estiver em acordo com a essência de seu dono, se fizer os olhos do empreendedor brilharem. Mesmo não sendo a única, esta é uma das chaves do sucesso, porque garantirá que você passe por momentos difíceis, caso eles venham, com determinação e persistência.

Se após passar pelas etapas anteriores você achar que esta é uma busca ainda confusa, tente responder:

- Quais eram as suas brincadeiras prediletas quando era criança? Gostava de atividades manuais? Saia-se bem nos esportes? Gostava de criar histórias em quadrinhos e vender para seus familiares? Ou, desde pequeno, você sempre gostou de cozinhar e fazer comidinhas para seus amigos?

- O que faço com muita facilidade e rapidez? Usando uma expressão popular, quais são as atividades que você realiza com os “pés nas costas”, aquelas que, quando alguém precisa, você é o primeiro que procuram para fazer?

- Quais são as tarefas que você realiza com prazer? Pense naquelas que você é capaz de ficar horas fazendo sem ver o tempo passar, que trazem bem-estar, você executa sem sofrimento e que, de tão prazerosas, você seria capaz até de fazer de graça.

Para continuar a investigação, vale dar uma olhada no Espaçonave.com, um canal idealizado por Rafaela Cappai com a meta de dar o caminho das pedras para que empreendedores criativos tirem seus projetos do papel. O site oferece conteúdos gratuitos e você pode conferir o canal de vídeos da iniciativa no YouTube.




Matérias Relacionadas

Qual é a melhor maquininha para meu negócio?

Microempreendedor, se liga nas novas regras do MEI

Conserta tudo

Planejamento estratégico

>

Escolhas racionais ou emocionais?