Uma Iniciativa Febraban
Atualizado em: 25 jul 2019 às 17h e 43m

Vale a pena transferir o financiamento do carro para outra pessoa?

Veja os prós e contras e as dicas para evitar riscos na hora de fazer a transferência


O financiamento é uma alternativa muito procurada pelos brasileiros para comprar o tão sonhado automóvel. De acordo com dados da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (ANEF), mais da metade dos veículos leves vendidos no país em 2019 foram financiados.

Por ser uma operação em que o comprador precisa oferecer uma garantia, as taxas de juros são relativamente baixas. A facilidade de aprovação do crédito e os longos prazos para pagamento costumam ser atrativos para os interessados em adquirir seu primeiro carro ou trocar o antigo por outro mais moderno.

É tão fácil comprar um veículo financiado que muita gente acaba se esquecendo de pôr todos os gastos na ponta do lápis. Afinal, além da parcela do financiamento, há muitos outros custos envolvidos, como impostos, seguro, combustível, revisões e a depreciação do veículo. Saiba mais na matéria Tá pensando em comprar um carro?.

Sem planejamento adequado, a aquisição de um automóvel pode ter um peso significativo no orçamento da família e, muitas vezes, acaba transformando o sonho em pesadelo. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de decidir pela compra do veículo. Vale olhar as dicas que a gente dá na matéria Carro: você precisa mesmo ter um?


Simulou? Planeje-se antes de comprar

Só para dar um exemplo concreto, acessamos o site iCarros para simular o financiamento de um carro 0 km que custa R$ 30 mil em 24, 36 e 48 parcelas. Os valores a seguir são aproximados.

Entrada – R$ 3.000,00 mais:

24 x de R$ 1.500,00 – Valor total pago: R$ 39.000,00

36 x de R$ 1.100,00 – Valor total pago: R$ 42.600,00

48 x de R$ 950,00 – Valor total pago: R$ 48.600,00

Após a simulação, a pessoa geralmente escolhe a parcela mais baixa e se esquece de considerar todos os outros custos. Assim que o carro sai da concessionária, por exemplo, perde cerca de 10% do seu valor de mercado e vai depreciando a uma taxa de aproximadamente 8% a cada ano.

A dica é, antes de fechar o negócio, pôr os gastos no papel para ver se eles caberão no orçamento todo mês, ao longo do período do financiamento. Se possível, guarde dinheiro todo mês para dar uma entrada maior ou comprar à vista e, se necessário, financie no prazo mais curto possível.


Xi... deu ruim. O que fazer?

Se algo der errado e não for possível seguir adiante com o financiamento, você terá três opções. Vender o carro e quitar a dívida, usar o carro para gerar renda e aliviar o orçamento ou transferir o financiamento a outra pessoa.


Vender o carro à vista

Fazendo as contas, se você tiver adquirido o veículo do exemplo acima financiado em 36 meses, após a metade do prazo (18 meses), já terá pago R$ 22.800 pelo carro que agora vale apenas R$ 25 mil à vista. Se tiver um imprevisto que o impeça de seguir adiante com as parcelas, ainda terá R$ 27 mil de dívidas pela frente. É claro que, antecipando essas parcelas, irá conseguir um bom desconto, mas talvez não sobre muito dinheiro para acertar outras contas atrasadas.


Usar o carro para gerar renda

Outra opção para ajudá-lo a pagar pelas despesas caso você não possa se desfazer do carro, é usá-lo para fazer renda extra. Veja algumas dicas na matéria Você tem um carro? Veja como fazer dinheiro com ele.


Transferir o financiamento

Transferir o financiamento para outra pessoa pode ser uma alternativa para se liberar das parcelas a vencer. Ainda que nem sempre seja algo desejável, essa é uma atitude necessária em alguns momentos para proteger a vida financeira de rombos futuros. Assim, se você está encontrando dificuldades todo mês para pagar esse compromisso, se seu orçamento está muito apertado ou mesmo se uma parcela já está atrasada, passar o financiamento adiante é uma boa opção.


Como transferir a dívida com segurança

Se decidir fazer a transferência, fique atento para fazer esse procedimento corretamente, caso contrário, o veículo continuará sob sua responsabilidade e você poderá sofrer com as multas de trânsito e atrasos da outra pessoa – e o pior: sem poder desfrutar do carro. Veja o passo a passo para garantir a segurança nessa operação e se livrar de problemas futuros em seu nome.

# Comunicar o credor Na ocasião do financiamento, a taxa de juros e as condições foram calculadas de acordo com seu histórico e comportamento de pagamento. Se outra pessoa for assumir o financiamento, essas condições podem ser alteradas, por isso, a primeira providência a ser tomada é informar o banco ou a financeira sobre o interesse em transferir esse compromisso para outra pessoa.

# Aguardar a análise de crédito – A instituição não é obrigada a aceitar a pessoa que você indicar como cliente, nem manter as condições pactuadas anteriormente. Assim, ela irá solicitar os dados da pessoa interessada e fará uma nova análise de crédito, com as condições atualizadas. Você deve aguardar essa resposta antes de qualquer acordo.

# Receber a resposta do credor Depois da análise, o credor vai informar se a outra pessoa está apta ou não a assumir o financiamento. Se ela tiver muitas dívidas ou um histórico de pagamentos ruim, por exemplo, a instituição financeira pode negar a transferência – e ela tem todo o direito de fazer isso. Nesse caso, você vai precisar encontrar outra pessoa ou, então, se desfazer do seu financiamento antes que sua situação se complique.

# Realizar a transferência – Se a outra pessoa tiver um bom histórico de crédito e capacidade financeira, a instituição provavelmente aceitará a proposta de repasse do financiamento de veículo. Com o sinal verde, vocês deverão realizar a transferência de modo a deixar você livre do pagamento das parcelas e de qualquer obrigação com o veículo. Geralmente, isso inclui o pagamento de algumas taxas e tarifas, o que deve ser observado e acordado antes. Ao final, a outra pessoa assumirá o financiamento e você poderá liberar seu orçamento desse compromisso.




Matérias Relacionadas

Tá pensando em comprar um carro?

Carro: você precisa mesmo ter um?

O novo saiu de moda - A onda agora é compartilhar

Você tem um carro? Veja como fazer dinheiro com ele

>

Revisão do Carro