Uma Iniciativa Febraban

Você está buscando emprego ou trabalho?

O mundo profissional está em transformação, mas continuará cheio de trabalho para quem quer arregaçar as mangas  

 

É fato: as relações de trabalho estão mudando no mundo todo. Aqui e ali encontramos sinais das transformações que já fazem parte da vida das pessoas nos mais diferentes setores da sociedade. E, no Brasil, não poderia ser diferente. Muitas profissões deixaram, simplesmente, de existir. Outras surgem a cada dia e o emprego convencional, tal como conhecemos, estará cada vez mais escasso.

Nesse novo cenário, as pessoas com espírito empreendedor, iniciativa, flexibilidade e vontade de trabalhar ocuparão um lugar de destaque e terão mais liberdade para combinar e negociar suas próprias regras de prestação de serviços. É o que já prevê a nova legislação trabalhista, que entrará em vigor em 2 de novembro. Ela altera as relações entre empregado e empregador em vários aspectos, desde as atividades que fazem (ou não) parte da jornada de trabalho, até as regras estabelecidas no contrato.

Se você ainda não se deu conta das mudanças, está na hora de atentar para essa nova realidade e saber como tirar proveito dela. Afinal, mesmo em meio às transformações, o mundo continuará cheio de trabalho para quem deseja arregaçar as mangas e produzir. Por isso, olhamos os principais pontos da nova lei para entender que oportunidades elas podem trazer para você.

 

Contrato por hora, período determinado ou trabalho parcial

Imagine um supermercado, que, durante o dia tem o movimento mais tranquilo, mas no final da tarde o fluxo começa a se intensificar e segue assim até às dez horas da noite. O dono até gostaria de contratar mais caixas para esse período, mas não pode, porque está amarrado a uma jornada fixa de trabalho de oito horas.

A partir de novembro, ele poderá fazer isso. A nova lei prevê contratos flexíveis, por hora ou período determinado, permitindo que as empresas contratem mais funcionários para atender ao público no momento em que seu estabelecimento tem maior movimento. Isso vale também para períodos como na Páscoa e Natal, por exemplo. Nessa modalidade, os trabalhadores serão pagos por hora ou diária, com direito a férias, FGTS, previdência e 13º salário proporcionais.

Esse movimento pode expandir vagas de trabalho temporário ou de meio período, além de incentivar os empregadores a formalizar empregados que hoje estão fora da CLT. Para compor a renda, você poderá, por exemplo, trabalhar em dois ou três estabelecimentos diferentes, como já ocorre em vários países.

Isso reduz a insegurança de ficar sem trabalho. Afinal, se um contratante resolve encerrar o contrato, você ainda terá uma ou mais fontes de renda, enquanto procura outra atividade para ocupar as horas que ficaram ociosas.

 

Trabalho remoto (home office)

Você costuma perder muito tempo com o transporte até o local de trabalho? Acaba gastando além da conta e come mal quando sai para o almoço perto do escritório? Gostaria de aproveitar melhor esse tempo para ficar perto de sua família? Com a tecnologia atual, muitos trabalhos já podem ser realizados em casa, ou em qualquer lugar que você estiver. Você só precisa de um computador com internet.

Apesar de muitas empresas já praticarem o chamado trabalho remoto, ainda não havia, na lei atual, regras específicas para isso.  A nova regulamentação prevê que equipamentos e gastos com energia e internet para trabalhar em casa sejam combinados em contrato. O controle do trabalho será feito por tarefa realizada.

Aí está uma janela de oportunidade para aquelas pessoas que têm maior dificuldade de deslocamento, ou que desejam equilibrar melhor a vida pessoal e a profissional.

 

Um novo jeito de enxergar o trabalho

Assim, para se destacar, é essencial enxergar essas tendências como oportunidades para reinventar o jeito de gerar renda e ampliar a realização profissional. Algumas dicas podem ajudar você a se situar nesse novo mundo:

# Comece a enxergar os empregadores não mais como futuros chefes, mas como possíveis clientes. Em vez de só se preocupar em enviar currículos para preencher vagas, procure conhecer empresas que precisam de ajuda para determinados projetos e ofereça suas habilidades especificamente para essa situação.

# Se você tem tempo livre na agenda, procure empresas do seu bairro ou que você conheça que têm maior movimento nos horários que você tem vagos. Ofereça-se para atender clientes, fazer entregas, reorganizar arquivos digitais ou prateleiras, por exemplo, e faça dinheiro extra.

# Alguns portais, como o 99 freelas, o Trampos.co e o Workana oferecem oportunidade de trabalho como “freelancer”, para projetos específicos ou períodos determinados. Acesse e veja como seus talentos podem se encaixar nas opções disponíveis.




Matérias Relacionadas

Emprego temporário: conquiste uma oportunidade

Resolver um problema, um bom jeito de começar um negócio

Não basta trabalhar, é preciso cuidar do que você ganha