Uma Iniciativa Febraban

Segurança nas compras online

Confira as dicas para garantir a segurança nas compras online e fazer valer seus direitos de consumidor


As compras pela internet já são uma realidade na vida de 76% dos brasileiros. É o que mostra a pesquisa Perfil do Consumidor Online, feita pela PayPal em parceria com o Instituto Ipsos e divulgada em setembro de 2018. O volume total de compras online cresceu 21% entre 2016 e 2017, atingindo R$ 166,2 bilhões, e deverá aumentar ainda mais até 2019. Esse cenário foi facilitado pela expansão da telefonia móvel. Hoje, há no país 220 milhões de celulares em operação - mais de um por habitante - e 92% das pessoas navegam e fazem compras online usando o celular.

São várias as vantagens de comprar pela internet: é possível fazer uma boa economia pesquisando preços dos produtos em vários sites sem perder tempo e dinheiro com deslocamentos até as lojas. Como a competitividade é maior, isso também acaba influenciando o valor de venda. Além disso, os sites de comércio eletrônico gastam menos com espaços físicos e funcionários e, muitas vezes, oferecem preços mais em conta. E você ainda escolhe a hora certa de comprar, sem se sujeitar à pressão de vendedores.

É claro que há, também, desvantagens. As principais delas são não tocar e conferir de perto o produto antes de comprar, não sair da loja com o produto nas mãos e pagar a taxa de entrega que, algumas vezes, é bastante elevada. Outra desvantagem é que alguns sites só aceitam cartões de crédito. Há, ainda, algumas questões de segurança que precisam ser observadas. Confira as dicas para comprar com segurança. 


Minimizando o lado negativo

Caso o produto entregue não seja o esperado ou não sirva, no caso de roupas e calçados, você pode solicitar a troca. Se o item não estiver mais disponível, você pode pedir que ele seja substituído por outro ou, ainda, solicitar o reembolso do valor. O consumidor também pode desistir da compra no prazo de sete dias, informando sua decisão e justificando a razão da desistência. Esse direito é garantido pelo Código de Defesa do Consumidor, que define as regras, responsabilidades e punições a quem violar a lei de proteção ao consumidor.

O segredo para garantir uma compra satisfatória é prestar atenção nas regras de compra dos sites antes de iniciar qualquer pesquisa. Esse é o documento que mostra de que maneira a empresa se compromete a atender o seu cliente e como ela vai resolver eventuais problemas. Leia com atenção para que você saiba exatamente o que cobrar, caso aconteça algum imprevisto.


Garanta a segurança dos seus dados

Outra característica da compra online que provoca desconfiança é o cadastro de dados pessoais na internet, como números de CPF e de cartão de crédito. Para se prevenir, leia com atenção as dicas dos sites de compra.

Procure no próprio site informações que expliquem de que maneira eles garantem a segurança e privacidade dos seus dados. Evite cadastrar esses dados em computadores de outras pessoas ou de uso coletivo. Cheque a própria segurança do seu computador, como a validade dos programas de antivírus.

Finalmente, tenha sempre em mãos os contatos dos órgãos aos quais você irá recorrer caso aconteça algum imprevisto, tanto os da empresa que vendeu o produto quanto os das instituições de defesa do consumidor. Se a loja virtual oferece muita comodidade, se planeje para evitar que as facilidades se transformem em incômodos futuros.


Fique ligado!

A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) divulgou uma lista com 419 sites que devem ser evitados nas compras online.

Dica: Comprou e se arrependeu? O artigo 49 do CDC (Código de Defesa do Consumidor) torna possível a devolução do produto, caso haja desistência do consumidor em adquiri-lo. A devolução pode ser feita dentro de sete dias, tanto após a compra, quanto após o pagamento.


Matérias Relacionadas

Segurança nas operações financeiras online