Uma Iniciativa Febraban

Vale a pena fazer compras de supermercado pela internet?

Veja os prós e contras de incorporar este hábito no seu dia a dia

Sair de casa para fazer o mercado da semana costuma ser uma maratona. Depois de um dia intenso de trabalho, a gente desanima só de pensar em enfrentar o trânsito, achar uma vaga no estacionamento, carregar sacolas no transporte público, pesquisar preços, resistir aos pedidos das crianças, enfrentar filas e gastar além do planejado.

Para evitar esses transtornos, muitos consumidores têm optado por fazer suas compras de alimentos, bebidas e produtos de limpeza pela internet. Segundo pesquisa feita pela consultoria CVA Solutions, em apenas um ano, houve um aumento de 42% das compras nessa modalidade. Mas será que esta opção vale a pena para o bolso? Listamos alguns prós e contras para você avaliar antes de incorporar este hábito no seu dia a dia.


O que você ganha ao comprar sem sair de casa


#1 – Evita as compras por impulso

Mesmo que você seja supercontrolado e faça uma lista de compras antes de sair de casa, ir pessoalmente ao mercado cheio de cores, promoções, amostras grátis e guloseimas geralmente acaba levando as pessoas a gastarem mais do que gostariam. Quem tem crianças precisa ter cuidado dobrado para não cair na tentação de agradar a todos os desejos dos pequenos e estourar o orçamento.

Comprar pela internet ajuda a evitar esses deslizes que podem sair caro. Tendo a lista ao seu lado e a possibilidade de ir pessoalmente à cozinha ou à lavanderia durante as compras para checar se algum item está faltando é cômodo e ajuda a acertar as quantidades do que realmente é necessário comprar, além de evitar esquecimentos.

#2 – Sabe exatamente o valor gasto

Poucas pessoas levam uma calculadora ao mercado para somar os valores de tudo o que colocam no carrinho. Uma das vantagens da compra pela internet é que, a cada vez que você clica em um produto, ele é incluído na sua cesta e o valor é somado automaticamente. Assim, você sabe na hora quanto irá gastar e pode simplesmente excluir produtos se o valor da compra exceder o limite determinado por você.

#3 – Compara produtos, marcas e preços

Caminhar pelo supermercado olhando preço por preço é cansativo, além de pouco prático. Já na internet, é possível comparar calmamente os preços, as medidas e as características dos produtos, permitindo tomar decisões mais conscientes, sem pressa. Alguns serviços enviam notificações enquanto a compra está sendo realizada, oferecendo a possibilidade de substituir itens não disponíveis. Dá até para fazer uma pesquisa entre lojas diferentes, durante a compra, e aproveitar melhor as promoções.

#4 – Economiza com transporte

Ir ao mercado após o expediente de trabalho geralmente significa enfrentar trânsito e gastar mais com combustível ou condução. Além disso, é preciso colocar na ponta do lápis o valor do estacionamento, zona azul ou gorjetas para flanelinhas. No transporte público, o desconforto de carregar sacolas, caminhar longas distâncias e tomar chuva, entre outros transtornos, geram custos que vão além do financeiro, como cansaço, desgaste físico e gasto de tempo. Comprar pela internet poupa você de ter que lidar com tudo isso.


Os contras de comprar via internet


#1 – É preciso ter boa conexão e crédito na praça

Os sites ou aplicativos de supermercado geralmente demoram para carregar as fotos dos produtos, por isso, se você não tiver acesso a uma conexão rápida de internet, pode gastar mais tempo do que levaria para ir pessoalmente ao mercado. Outra condição importante é ter um cartão de crédito válido e com limite disponível, pois nesta modalidade de compra não há como pagar com dinheiro vivo. Várias lojas oferecem a possibilidade de pagar com boleto bancário, mas a compra só é liberada após a confirmação do pagamento.

#2 – Você tem que estar disponível para receber a entrega

Se você trabalha fora de casa e não tem ninguém em sua residência para receber o entregador, comprar pela internet pode ser mais complicado. Deixar a chave com o vizinho ou o porteiro do prédio pode não ser seguro, além de incomodar outras pessoas, caso o condomínio não tenha uma área para guardar volumes. Avalie se esta opção irá de fato facilitar sua rotina.

#3 – Alguns serviços cobram taxas de entrega, outros ganham no preço dos produtos

Esse é o ponto mais polêmico, afinal, toda essa comodidade tem um custo que precisa ser levado em conta. Os sites de supermercados online costumam cobrar o frete a cada compra. Algumas lojas, como o Supermercado Now, oferecem uma assinatura mensal, com entregas ilimitadas e as compras são feitas no mercado à sua escolha.

A HomeRefill, a Shopper.com.br a Superlist funcionam como sites de entregas programadas. Você faz a lista e programa uma data mensal para receber os produtos predefinidos. O frete é grátis e os sites prometem descontos nos preços cobrados pelo mercado. Porém, é importante comparar os preços antes de fechar assinaturas.

#4 – Nem todas as regiões do Brasil são atendidas

Exceto pelos grandes supermercados, por enquanto, boa parte dos serviços online de entrega estão localizados na região Sudeste, o que dificulta a utilização por muitos consumidores. Verifique se sua cidade conta com esta facilidade.

#5 – Você pode ter surpresas com as condições do produto

Quando você vai pessoalmente ao mercado, consegue analisar as condições da embalagem, o frescor do produto, a data de validade, entre outras características. Já na compra pela internet, sempre há o risco de receber um item fora dos requisitos que você espera. Portanto, é muito importante observar cuidadosamente as condições e reclamar com o fornecedor se algo não estiver do seu agrado.

Colocando na balança os prós e contras, você pode tomar uma decisão mais consciente. Caso decida experimentar o serviço, uma dica é pesquisar as opiniões de outros clientes, checar a procedência e fazer primeiro um teste com poucos itens para verificar a qualidade antes de comprar em grande quantidade.



Matérias Relacionadas

15 dicas práticas para reduzir os gastos no supermercado

Reaproveitando alimentos

Equilíbrio na alimentação e no bolso

O que acontece com o preço do feijão?

Dicas para fazer economia no supermercado

Segurança nas compras online